Desde o surgimento do Dropbox, em 2007, e em conjunto com a crescente necessidade de armazenamento, a computação em nuvem se transformou em algo essencial. Até hoje, o serviço é um dos mais populares do mercado: são mais de 300 milhões de usuários em todo o mundo.

Fazer backup com Dropbox (ou similares) é cada vez mais uma necessidade e, por isso, os serviços de armazenamento e sincronização de arquivos têm se tornado indispensáveis. Com eles, evita-se perder fotos e documentos importantes quando há problemas com os dispositivos do dia a dia.

Para pessoas físicas, o Dropbox oferece duas opções: o Básico, gratuito, e o Plus, com pagamento pelas funcionalidades extras. Na versão gratuita, é útil, mas tem uma limitação importante de espaço: 2GB, mais 500MB a cada convidado que crie uma conta. Nesse sentido, só vale a pena quando o usuário faz muitas indicações

Mas entenda o porquê backup com Dropbox pode não ser uma boa solução:

Edição e compartilhamento

Até há pouco tempo, o Dropbox não permitia a edição de documentos. Agora, em parceria com a Microsoft, é possível editá-los facilmente.

Só que tem um problema: na versão gratuita, quando um arquivo é modificado por um terceiro, essa passa a ser a cópia armazenada, enquanto a original se perde. Pior, se estiver sendo editada por duas pessoas simultaneamente, a que for salva por último terá sua versão mantida e a outra será perdida.

Segurança e privacidade

Em termos de segurança, os principais nomes do mercado oferecem criptografia avançada para todo o material guardado na nuvem. O Dropbox não fica atrás, com tecnologia cujo objetivo é proteger as informações do usuário tanto dos criminosos comuns quanto do governo.

Mesmo com esse esforço, porém, foi atacado por Edward Snowden, que ficou famoso ao expor os níveis de invasão de privacidade que o governo americano impõe a todos nós. Segundo ele, o serviço protege pouco a privacidade dos usuários. O Dropbox negou, mas Snowden já mostrou que entende do assunto.

 

Confiabilidade

Quando uma conta do Dropbox fica inativa por algum tempo, os administradores podem apagar informação que esteja guardada nelas. Paralelamente, os casos de vazamento de informações são recorrentes.

Além disso, a criptografia usada pelo sistema é privilégio dos administradores: usuários não podem guardar dados já encriptados, o que significa que quem tem a chave da criptografia é somente a empresa. Ou seja, a ferramenta é insegura para arquivos sensíveis e confidenciais.

 

Em resumo, embora o Dropbox continue sendo uma ferramenta bastante popular, uma solução real de backup possui funcionalidades mais interessantes e úteis.

Gostou deste conteúdo sobre backup com Dropbox? Entre em contato conosco para contar sua experiência ou esclarecer suas dúvidas!

Felipe Lucena.
Diretor de Tecnologia.