Computação na nuvem 

Quer conhecer um pouco melhor essa ferramenta e saber como ela pode tornar sua gestão mais simples? Entenda seu funcionamento e por que esta é uma opção para otimizar recursos em sua empresa. Confira!

O QUE É COMPUTAÇÃO NA NUVEM?

Computação na nuvem — ou cloud computing — é como nos referimos ao acesso remoto a aplicativos e armazenamento disponibilizado através da internet. Por meio dela é possível utilizar a memória e capacidade de processamento de servidores externos para realização de múltiplas tarefas com flexibilidade, em geral direto de seu navegador.

Ela oferece o espaço ideal para guardar seus arquivos sem ter de se preocupar com o tamanho deles, já que sua escalabilidade é feita de acordo com as necessidades do cliente. Este tem a liberdade para adequar os planos contratados a quantidade de usuários que precisam ter acesso aquela informação, espaço utilizado e número de serviços. É uma ótima maneira de economizar recursos, gastando menos com tecnologia e liberando orçamento para investir no seu negócio.

COMO FUNCIONA A COMPUTAÇÃO NA NUVEM?

A computação na nuvem elimina a necessidade de instalação para a maioria dos softwares, como pacotes de ferramentas para edição de texto e imagens. Estes serviços ficam disponíveis via internet e tudo que é preciso para utilizá-los é uma conexão estável e capacidade de processamento local para instalar o software cliente, geralmente mais leve que os tradicionais. A maior parte dos serviços pode ser acessada direto de seu navegador o que diminui a complexidade dos sistemas utilizados enquanto potencializa o resultado em termos de processamento.

Máquinas remotas são disponibilizadas pelo provedor para realizar as operações fundamentais para sua empresa que nos modelos tradicionais de computação seriam feitas localmente, demandando investimentos maiores em hardware e licenças para cada máquina ou usuário.

QUAIS SÃO AS VANTAGENS DA COMPUTAÇÃO NA NUVEM?

Executivos podem encontrar vantagens econômicas e de desempenho para suas equipes na utilização da computação na nuvem. Ela reduz o custo de manutenção e atualização dos equipamentos utilizados em sua empresa, aumenta a disponibilidade de serviços e diminui o gasto com a compra de licenças de uso para as principais ferramentas que seu negócio precisa.

Quando falamos de produtividade, a computação na nuvem também é aliada da gestão, já que ela depende da harmonia entre pessoas, processos e sistemas. Garantindo que os últimos funcionem de maneira constante e com capacidade máxima de hardware fica mais fácil equilibrar a equação e conquistar os resultados que sua empresa sempre desejou.

Além do mais, o software na nuvem também garante atualizações constantes que, feitas máquina a máquina, demandariam muito tempo do seu departamento de TI. Associadas a segurança das operações, na nuvem elas ocorrem de forma remota e automática. Sua empresa estará sempre utilizando a melhor e mais recente versão dos aplicativos dos quais depende sua produtividade.

01: CENTRALIZA O SERVIÇO DE SUPORTE E MANUTENÇÃO

Quando se investe na computação em nuvem, a responsabilidade do suporte e manutenção é da empresa fornecedora do software. Como não é necessário investir em infra estrutura, a equipe de TI fica mais disponível e pode ser utilizada para focar em questões estratégicas, que trazem mais resultados para o negócio.

02: MELHORA AS ROTINAS DE BACKUP

O backup é automático e também é de responsabilidade da empresa fornecedora. Ou seja, os colaboradores da equipe de TI não precisam perder parte do tempo produtivo se preocupando com a realização dos backups periódicos.

Além disso, os dados são armazenados automaticamente na rede da empresa responsável pelo software.

03: FACILITA O COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÕES

A automação dos processos por meio do investimento na computação em nuvem faz com que a maioria dos dados estejam na rede, o que permite o acesso em tempo real, facilitando o compartilhamento e o processo de comunicação.

Esse ponto é especialmente importante quando se realiza trabalhos externos e existe a necessidade de consultar dados. Dessa forma, o colaborador que estiver em trabalho remoto não precisa aguardar o retorno do responsável interno para dar continuidade às atividades.

Esse acesso fácil às informações também ajuda a diminuir as incidências de duplicidade de arquivos e cadastros, por exemplo — que podem ser reenviados devido a problemas ao encontrar o dado procurado.

04: PROPORCIONA MOBILIDADE

Outra grande vantagem da computação em nuvem é que os sistemas implantados não requerem a instalação de software em cada máquina. Ou seja, as aplicações são acessadas via web.

Com isso, é possível utilizar o sistema em qualquer lugar, a qualquer momento, desde que se tenha internet disponível e um gadget — tablet, notebook ou smartphone, por exemplo.

05: POSSUI FLEXIBILIDADE

Caso o negócio tenha um crescimento mais rápido do que o previsto, é possível contar com a flexibilidade e escalabilidade de um sistema na nuvem. Sendo assim, não é necessário esperar muito tempo até implantar um projeto de expansão e ampliação das funcionalidades.

Ou seja, os trabalhos não ficam limitados e a equipe consegue desenvolver suas atividades, visto que as novas funcionalidades podem ser liberadas em pouco tempo.

Como podemos ver, a computação na nuvem influencia diretamente nos índices de produtividade de uma empresa, mas não se limita a melhorias para a equipe de TI. Além dos resultados positivos que proporcionam maior segurança das informações, redução de custos e agilidade nos processos, é possível fazer com que a mesma equipe se torna mais eficiente — produzindo mais, em menos tempo..

O que achou deste artigo? Quer continuar recebendo outros conteúdos como este? Então assine a nossa newsletter agora mesmo e receba todas as nossas novidades em primeira mão!

ALGUNS MITOS E VERDADES SOBRE COMPUTAÇÃO NA NUVEM

Alguns podem ficar receosos quando ouvem falar nesse tipo de tecnologia, por suspeitar da segurança ou dos custos envolvidos. Mas vamos ajudar você a tirar todas as suas dúvidas, revelando alguns mitos e verdades sobre essa nova tecnologia. Acompanhe!

01: CLOUD COMPUTING NÃO É SEGURO

Mito. Na realidade, armazenar os dados em nuvem é muito mais seguro do que mantê-los apenas localmente. Isso se torna ainda mais importante para empresas que mantêm dados essenciais sobre seus clientes e transações.

Enquanto muitas empresas têm dificuldades de ter controle sobre sua estrutura de rede e, com isso, garantir sua segurança, por trás da tecnologia em nuvem existe uma grande equipe de profissionais capacitada para manter todo o sistema atualizado e seguro.

Além disso, no cloud computing os dados não ficam armazenados em apenas um lugar, mas são distribuídos em diversos servidores — se um falhar, os dados são redirecionados para outro.

Apesar de os padrões de segurança serem aprimorados constantemente, é importante que você tome sempre as devidas precauções de proteção.

02: BAIXO CUSTO E RETORNO RÁPIDO DO INVESTIMENTO

Sim, é verdade. Embora estejamos falando em alta tecnologia, os custos de investimento inicial são baixos, otimizando os lucros.

De acordo com o CEO da Oracle, Mark Hurd, 80% dos valores gastos em TI são relacionados à manutenção e atualização de hardware e softwares, algo desnecessário na computação em nuvem. Ele acrescenta que as empresas poderiam economizar até US$ 300 bilhões se migrassem para o cloud. Uma economia e tanto, não acha?

Por uma assinatura mensal, empresas que oferecem a tecnologia em cloud computing disponibilizam softwares, capacidade de armazenamento e processamento de dados, tudo via internet. Já outras oferecem, ainda, todo o suporte no treinamento e acompanhamento para aprimorar a infraestrutura de TI da sua empresa.

03: GESTÃO COMPLICADA

Mito. Os dados ficam armazenados na nuvem, você poderá acessá-los facilmente a partir de qualquer lugar, necessitando apenas de uma conexão com a internet. Essas informações podem ser atualizadas e compartilhadas facilmente para clientes e outros profissionais da equipe.

Além do mais, contando com o suporte remoto de profissionais dedicados de TI, os dados lançados na rede poderão ser interpretados com mais segurança e a empresa terá à disposição uma equipe capaz de solucionar seus problemas sempre que necessitar.

04: É UMA TECNOLOGIA QUE CHEGOU PARA FICAR E CRESCE A CADA ANO

Plena verdade. Longe de ser uma moda que logo vai passar, as empresas estão cada vez mais propensas a aderir a essa tecnologia.

Segundo consultoria realizada pela Ovum — empresa que estuda o impacto da tecnologia no meio comercial e empresarial — até 2016, 80% das companhias globais adotarão a computação em nuvem. Entre os principais motivos estão a redução dos custos operacionais, a facilidade do uso e a aproximação com os clientes.

05: O CLOUD COMPUTING RESOLVE TODOS OS PROBLEMAS

Infelizmente não resolve. De nada adianta ter uma tecnologia avançada nas mãos, mas não ter habilidades necessárias para tirar dela todos os benefícios.

Sendo assim, é importante que empresa treine sua equipe para lidar com os recursos do cloud. Afinal, nada substitui uma boa equipe de TI apta a dar o suporte necessário, quer na função técnica, quer na função estratégica.

06: SERVE PARA EMPRESAS DE QUALQUER PORTE

É uma grata verdade! Como já vimos, o valor de investimento do cloud computing é baixo, tornando-o acessível para empresas de pequeno, médio e grande portes.             

Para falar a verdade, muitas empresas de pequeno porte já usam uma forma de cloud computing quando, por exemplo, usam as redes sociais para divulgar seus serviços. Isso prova que essa tecnologia é acessível e de fácil operação.

As novas tecnologias trazem consigo facilidades e riscos e cabe aos empresários analisarem as vantagens e desvantagens delas. Como vimos, o cloud computing tem muitos benefícios e é uma tendência que chegou para ficar.

04 ERROS PARA NÃO COMETER

A computação em nuvem é extremamente vantajosa para a maioria dos segmentos, e vem sendo adotada por empresas de vários tamanhos, em todas as áreas de atuação. A mobilidade e o investimento reduzido em hardware são apontados como as principais vantagens.

Porém, quando a migração é feita de forma apressada e sem planejamento, contratempos podem ocorrer.  Pensando nisso, preparamos um post com os 4 erros que você não deve cometer ao optar pela computação em nuvem. Curioso? Então, continue a leitura!

01: FAZER A MIGRAÇÃO DE FORMA APRESSADA

Migrar sistemas não é algo rápido nem fácil. Boa parte dos problemas de migração acontecem por razões como a falta de planejamento e falha nas estratégias traçadas pela equipe. A chave do sucesso para uma migração bem-sucedida é fazê-la gradualmente, após pesquisa e elaboração de um projeto. Não tenha pressa, pois acelerar o andamento pode trazer problemas, adiando a conclusão do processo de migração.

02: NÃO INVESTIR EM UM PLANO DE CONTINGÊNCIA

A contratação de uma empresa terceirizada de computação em nuvem não exime sua responsabilidade com seus clientes. Então, ter um plano de contingência caso esse serviço passe por algum problema técnico é fundamental.

Nesse plano, devem constar eventos de curto, médio e longo prazo. Caso seu provedor tenha que passar por alguma manutenção de poucas horas, tornando-se indisponível nesse período, seu serviço não pode parar.

03: NÃO SE PREOCUPAR COM A SEGURANÇA

Sua migração deu certo, seus dados estão armazenados na nuvem e as aplicações estão rodando perfeitamente. Porém, a segurança das informações dos seus clientes ainda é de responsabilidade da sua empresa.

Mesmo havendo contrato com uma prestadora de serviços, que deve responder por falhas em suas atividades, outros problemas relacionados com a segurança serão de responsabilidade da sua companhia.

04: NÃO CONSIDERAR TODAS AS OPÇÕES DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM

Os três tipos de computação em nuvem precisam ser considerados: 

  • Privada: a solução implementada vai ser usada somente dentro da empresa;

  • Pública: o provedor oferece serviço para várias empresas diferentes, ou seja, a nuvem poderá ser acessada de um ambiente externo;

  • Híbrida: tem características dos dois primeiros.

A opção de computação em nuvem pública possibilita a empresa agir como usuária de serviços, enquanto o provedor é quem vai lidar com os problemas de implementação e sua influência na criação de data centers.

É interessante pesquisar a fundo o que se encaixa no perfil de sua empresa, pois nem sempre a solução que parece óbvia é a que melhor para resolver seus problemas. Deixar de investigar cada uma das opções pode levar sua empresa a contratar algo que não é exatamente o que ela precisa.

A computação em nuvem vem alterando o mundo dos negócios, principalmente o modo como empresas e pessoas adquirem ou entregam serviços de TI. A evolução vertiginosa das tecnologias baseadas em nuvem está criando uma nova maneira de consumir, uma vez que o software como serviço é um dos grandes responsáveis por essa mudança.

Gostou do artigo? Siga-nos no Facebook e tenha acesso a outras informações sobre tecnologia!

[]’s,

Lameck Oliveira.
CEO & Partner na Diferencial TI.