Muitas pessoas ainda têm receio de armazenar dados na nuvem, preocupadas, principalmente, com a segurança e a integridade de arquivos importantes. Não é uma preocupação infundada, mas, tomando os cuidados certos, sistemas digitais são uma alternativa econômica e facilitadora da gestão de empresas. 

A verdade é que a tecnologia empregada na nuvem é extremamente segura, se utilizada corretamente. O que pode enfraquecê-la são alguns escorregões do usuário, como o uso de senhas fracas, e a contração de malwares pelo computador.

Quer saber como se prevenir para aproveitar ao máximo esse recurso? Então confira, a seguir, os 5 principais cuidados que você deve ter ao armazenar os dados na nuvem!

Dificulte o acesso a senhas

Da mesma forma que precisamos proteger nossos e-mails, precisamos cuidar do nosso acesso à nuvem, por isso, armazenar os dados na nuvem também exige cuidado. Como uma senha pouco eficiente pode representar um risco à segurança do sistema, é fundamental criar senhas complexas (combinando letras e números) e que elas sejam de total responsabilidade de cada usuário.

Nada de escrevê-las em pedaços de papel ou em arquivos dentro da máquina. Procure, também, evitar o lugar-comum. Datas de nascimento, por exemplo, devem ser descartadas.

Escolha os dados a serem armazenados

Embora muito eficientes e seguras, o recomendado é não transferir para a nuvem arquivos confidenciais ou estratégicos, que podem despertar o interesse de um possível invasor. Além disso, é importante não concentrar tudo num lugar só.

Procure espalhar os seus dados e faça backups periodicamente. Assim, fica mais difícil para um hacker ter acesso às informações de sua empresa.

Determine quem acessa o quê

Ao enviar dados para a nuvem, é importante que haja divisões hierárquicas, assim como existe dentro da empresa. Por exemplo: um funcionário administrativo não precisa ter acesso aos documentos da diretoria.

Para criar essa divisão, basta trabalhar com autorizações, assim as informações são divididas em níveis organizacionais, mantendo o sigilo de documentos específicos.

Escolha o serviço mais apropriado para o que você precisa

Existem três tipos diferentes de armazenamento na nuvem: público, privado e misto.

Nuvem pública

São oferecidas soluções prontas, em que a empresa contratante apenas seleciona o que melhor lhe atende, sem flexibilidade para além do que é oferecido.

Nuvem privada

Funciona como uma terceirização de máquinas, pois permite que o usuário rode o aplicativo ou programa que quiser. É importante frisar que, nesse caso, a segurança fica a cargo do contratante, já que a nuvem apenas oferece o local para a execução do trabalho.

Nuvem híbrida ou mista

É a junção das duas anteriores. Ela serve às empresas que precisam do melhor de dois mundos, como, por exemplo, e-mail, armazenamento e softwares de escritório na nuvem pública, e softwares específicos na nuvem privada. 

Avalie as suas necessidades e veja qual dessas três opções se encaixa no que você procura.

Saiba com o que você está lidando

Ao contrário das soluções tradicionais (pastas, arquivos e outros tipos de armazenamento físico), utilizar a nuvem para o armazenamento de dados se mostra eficiente não apenas na armazenagem, em si, mas na prevenção de danos. Imagine se um acidente ou desastre natural acontecesse e destruísse todas as informações relevantes da sua empresa. Seu negócio iria simplesmente acabar, não é mesmo?

Mas isso não significa que as leis de proteção são deixadas de lado junto das pilhas de papéis. Você ainda conta com o amparo jurídico e é por isso que deve prestar excepcional atenção ao contrato na hora de adquirir um serviço de cloud para a sua empresa. 

Leia e releia cada ponto, inclusive as letras miúdas. Procure serviços de confiança e avalie se eles se adequam ao nível de proteção que você procura. Tomando as precauções necessárias, você pode ficar tranquilo quanto à segurança de seus dados!

E a sua empresa? Já começou a armazenar os dados na nuvem? Qual a sua opinião sobre o assunto? Compartilhe com a gente nos comentários!

Lameck Oliveira.
Sócio-diretor na Diferencial TI.