Segundo Paul Maritz, ex-CEO da VMWare e atualmente chairman da Pivotal, “o ambiente virtual é o novo hardware”. Nesse contexto, os desafios da gestão de TI concentram-se, basicamente, na inovação, administração de serviços e qualidade da informação, em vez do investimento único em administração de estruturas físicas, equipamentos, componentes e plataformas de gestão.

A Tecnologia da Informação deve dar preferência à busca por inovações que permitam, por exemplo, uma ampliação dos espaços necessários em nuvem para o arquivamento de dados, ampliação das possibilidades de negócios virtuais para as empresas, segurança da informação, entre outros fatores.

Mais do que a simples busca por soluções em produção, armazenamento, acesso e transmissão de informações, a Tecnologia da Informação deverá operar na pesquisa por novas formas de se utilizar e analisar essa imensa quantidade de dados produzidos a cada dia, de forma a ser um braço estratégico para o desenvolvimento das empresas e organizações.

Segue, portanto, uma lista com os principais desafios da gestão de TI, que crescem na velocidade da transmissão da informação. Confira!

1. Tornar a gestão proativa

Isso significa antecipar problemas, tornando menores os traumas causados pelas falhas humanas, falhas de conexão, problemas com servidores, ataques cibernéticos, entre outros fatores que comprometem uma boa gestão de TI.

Deve ser considerada uma missão para a Tecnologia da Informação prever problemas com sistemas e setores de uma empresa com baixo rendimento, executando um trabalho de antecipação de problemas para, entre outras coisas, gerar economia com despesas de manutenção.

2. Estabelecer união entre pessoal de suporte e monitoramento

Isso pode ser resolvido dividindo informações e conhecimentos específicos para minimizar os transtornos causados aos clientes, por exemplo.

Para isso, é preciso que haja uma interação entre pessoal de suporte e monitoramento por meio de reuniões constantes para que aquele saiba, com antecedência, sobre problemas de conexão, com segurança ou quando haverá manutenção do sistema.

Tudo isso para que o pessoal de atendimento (na outra ponta do serviço) possa se comunicar melhor com o cliente.

3. Implementar ferramentas para análise de dados

A implementação de programas que avaliem os dados recebidos, investimento em metadados, algoritmos que melhorem a correlação entre as informações obtidas pelo Big Data, entre outras ferramentas, possibilita a descoberta, a tempo, de situações que emperrem decisões operacionais da empresa, a correta percepção dos padrões das informações, entre outros problemas que desqualificam uma boa gestão de TI.

4. Dar a devida atenção aos feedbacks

Também faz parte do universo de TI uma atenção às respostas sobre os erros e acertos de uma equipe ou de uma empresa como um todo. Esses feedbacks costumam não só apontar erros, assim como incentivar soluções a fim de colaborar para que os parceiros aliem os seus objetivos pessoais com os da empresa.

5. Treinamento da equipe

Para uma boa gestão de TI é necessário, também, que haja um investimento em pessoal, para que todos se adaptem o mais rapidamente possível a eventuais mudanças implementadas nos sistemas da empresa.

O ideal é ocorrer o treinamento de pessoal sempre que novos programas forem utilizados, normas forem estabelecidas e outras providências forem tomadas. Isso resultará em menores erros por parte da equipe, fazendo com que a gestão de TI seja otimizada e, assim, traga melhores resultados para a corporação.

Como a sua empresa tem se comportado diante desses e outros desafios? Deixe o seu comentário e participe!

[]’s,

Felipe Lucena.
CTO & Partner na Diferencial TI.