O investimento em tecnologia não pode parar, nem mesmo na crise. Pelo menos é assim que pensa a maioria dos gestores. De acordo com uma pesquisa realizada pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), mesmo a recessão não foi capaz de frear os investimentos na área, que continuaram na proporção de 7,6% do orçamento das organizações brasileiras.

Parece que o nosso empresariado amadureceu, e já sabe que o investimento em soluções tecnológicas pode trazer uma série de benefícios, incluindo a redução dos custos da organização. Em outras palavras, tecnologia não é um custo para o negócio, como alguns ainda insistem em pensar, na verdade, se trata de um investimento.

Mas, afinal, como utilizar esse tipo de ferramenta para o proveito dos pequenos negócios? É justamente sobre isso que vamos falar no post de hoje! Confira!

Integrando as informações de todos os setores

Em primeiro lugar, é fundamental que o gestor faça uma verdadeira arrumação nos dados da organização. Normalmente os diferentes setores têm informações distintas sobre a mesma realidade. Em alguns casos, inclusive, diferentes colaboradores podem lidar com dados divergentes, o que leva aos famosos ruídos de comunicação.

Uma das principais funções do ERP é promover essa integração de dados, para que todos passem a trabalhar com a mesma qualidade de informações. Assim, podemos criar uma coesão na empresa. Para isso, no entanto, é preciso realizar esse trabalho inicial de reagrupamento de dados para a sua posterior reestruturação.

Diminuindo os gargalos de produção

Outro bom uso da TI nos pequenos negócios é a tentativa de diminuir drasticamente os gargalos de produção do negócio, isto é, processos ineficientes, que geralmente geram desperdícios para a empresa ou retrabalho. Devemos olhar para o fluxograma da empresa e pensar como a tecnologia pode interferir para torná-lo mais limpo e simplificado.

Assim, podemos reduzir a burocracia, ganhar em produtividade e, é claro, diminuir todos os custos da organização. Essa é a fórmula para garantirmos a escalabilidade do negócio, ponto que veremos em seguida.

Pensando na escalabilidade do negócio

Quando se implementa a TI, o objetivo é tornar o negócio escalável. Isso significa que ela vem como uma forma de aumentarmos a produtividade sem, para isso, precisarmos aumentar os custos vinculados à produção. É justamente por isso que devemos pensar bem no fluxograma organizacional.

O TI ajuda a empresa a crescer de maneira sustentável e esse deve ser um dos principais focos quando implementamos os sistemas na empresa.

Preparando a cultura da inovação

Por fim, é fundamental que o terreno dos pequenos negócios esteja preparado para entrar na era da cultura da inovação. Tecnologia e empreendimento são duas coisas que são indissociáveis nos dias de hoje, e é justamente por isso que devemos preparar não só a gestão de TI, mas, principalmente, os colaboradores, para que pensem sempre em inovação e aceitem as novidades.

Assim, além dos sistemas funcionarem de maneira mais natural, também garantimos que a própria empresa encontre novos caminhos para desenvolver seus produtos ou serviços.

Se você gostou do nosso post de hoje sobre TI para pequenos negócios, acompanhe as nossas redes sociais — Facebook, LinkedIn, Twitter e Instagram — e não perca nossas atualizações!