Quando pensamos em Backup, automaticamente, uma série de ideias vêm à nossa cabeça. Uma dela é o Google Drive, um dos serviços de armazenamento de arquivos em nuvem mais utilizado para Backup.

Apesar da facilidade, uma vez que podemos utilizar nossa conta do Google, unificando tudo, ele costuma apresentar muitos problemas ao usuário. Leia abaixo as razões para não fazer Backup com o Google Drive!

Backup em Nuvem

Incompatibilidade

Por ser de uma grande corporação da área de tecnologia, o Google Drive apresenta algumas limitações aos usuários. Como o Google possui um sistema operacional, ele limita a utilização aos concorrentes.

Você não poderá acessar seus dados através do Linux, ou se tem um smartphone com sistemas Windows Phone, BlackBerry e Symbian.

Pouco espaço

O Google Drive é um serviço que oferece uma grande quantia de espaço para armazenamento. Convenhamos que é praticamente impossível utilizar mais de 1 TB em um computador doméstico.

No entanto, só a conta Premium conta com tal espaço. Portanto, se você não deseja gastar mais de 30 reais mensais para realizar o Backup, terá que se contentar com apenas 15 GB.

Não é pouco para guardar alguns arquivos, mas deixa a desejar no Backup.

Problemas com memória e sincronização

Muitos usuários desistem do Google Drive devido aos sérios problemas com o uso de memória, processamento e acesso ao disco. O serviço pode apresentar defeitos de sincronização, principalmente se se tratar de uma conta parada há muito tempo.

Quando isso acontece, é muito difícil realizar a sincronização e, em muitos casos, o usuário precisou eliminar todo o conteúdo do drive.

Erros de migração

Quando você passa a usar outro serviço de drive virtual, é preciso, evidentemente, transportar seus arquivos do Google Drive. No entanto, um erro bastante comum costuma acontecer nesses momentos.

Os arquivos de planilhas e documentos, cuja extensão aparece como .gsheet e .gdoc, vão para o novo serviço simplesmente sem conteúdo. Aparecendo apenas como links.

Alguns usuários abandonaram de vez o Google Drive por terem perdido informações valiosas. Seus arquivos caíram em uma espécie de limbo, que os deixou inacessíveis.

Esse problema provavelmente acontece por causa do tamanho do arquivo. Em vez de transportarem-se inteiros, eles passam a ser apenas links para o arquivo que, em tese, está online.

Compartilhamento do espaço

O Google achou que é uma boa ideia dividir o espaço físico do Google Drive com o Gmail. Portanto, tudo estará ali numa verdadeira bagunça.

O mesmo acontece com os serviços “separados” do Google, como Google Planilhas e Google Slides. Você pode abrir um desses para criar um arquivo e quando entrar no seu Drive, ele também estará lá. Isso colabora para bagunçar a sua organização.

Exclusão de arquivos sem permissão

Nos últimos meses, usuários têm reclamado que o Google simplesmente deleta seus arquivos do Google Drive quando eles param de utilizar o sistema Android.

Pode parecer loucura, mas isso está acontecendo com muitos usuários que trocam o sistema operacional do seu smartphone. Mas lembre-se, além de uma falha, isso é também uma questão de segurança de dados.

Por essa razão, é preferível um serviço de armazenamento mais compatível e amigável às outras plataformas. Afinal, nunca sabemos até onde vai o boicote do Google aos seus concorrentes.

Backup em Nuvem

Conclusão

Espero que você tenha gostado desse post! Eu consegui te convencer? É importante salientar que existem diversos tipos de Backup – mais seguros, inteligentes e menos trabalhosos. 

A Diferencial TI tem um know-how diferenciado em soluções de Backup e pode auxiliar a sua empresa a enfrentar esse desafio com sucesso. Entre em contato conosco agora e veja o que podemos fazer pelo seu negócio!

 

Forte abraço,

Felipe Lucena