Se você está em dúvida entre utilizar as soluções cloud da Atlassian ou permanecer no solução server, aqui estão destacados alguns pontos que o ajudarão a decidir.

Pros da versão cloud do JIRA

A integração com outras aplicações Cloud: as aplicação são hospedadas na nuvem. Isso significa que você não precisa se preocupar em compras ou manutenção de sua própria infraestrutura. E você consegue facilmente adicionar ou remover aplicações – então, você pode contratar novos apps, testá-los com seus dados reais e desligá-las se você não precisará mais. Você paga apenas pelo que você usa.

Funciona com o Google Apps: você pode acessar as aplicações da Atlassian com sua conta Google Apps. Veja Atlassian + Google Apps para mais informações.

É seguro: todos os sites Atlassian Cloud impõe SSL por padrão e estão hospedados em um servidor no EUA. Veja mais sobre em Trust @ Atlassian para mais informações.

É confiável: Atlassian garante 99.9% de disponibilidade no Cloud. E ainda ganha as novas atualizações.

É possível de pagar: os preços começam com $10/mês. E os valores variam de acordo com o número de usuários e números de aplicações. 

Contras da versão cloud do JIRA

Alguns add-ons não está disponível: a Atlassian possui um marketplace com vários add-ons que você pode adquirir para customizar tua versão. Contudo, a maioria dos add-ons estão disponíveis apenas para o server.

Sem acesso à base de dados: acesso direto à base de dados não é permitido na versão Cloud.

Você não pode usar seu  próprio domínio: sua instância Cloud é acessível em nomedaempresa.atlassian.net, em que nomedaempresa é uma palavra única, após a assinatura. Existe uma atividade aberta de desenvolvimento para que isso seja liberado, mas ainda sem data. Já na versão Server, é possível colocar seu domínio como suporte.diferencialti.com.br.

Limite de disco: existe uma limitação de quantidade de espaço disponível. Atualmente, são cerca de 25GB para até 500 usuários, e 100GB para mais de 500 usuários. Você pode consultar a política de storage para ter mais detalhes.

Temas: algumas customizações de aparência e customizações de tema não são suportadas em boa parte dos casos.

Idiomas: atualmente, a versão Cloud já está em Português Brasileiro (PT-BR), Inglês, Português de Portugal e alguns outros idiomas. Já o Server – além de possuir a versão em Português Brasil (PT-BR) – permite que você edite a tradução.

Você pode ler mais sobre os idiomas no Cloud.

Resumo da análise

E aí? Qual a melhor versão? Qual devo utilizar em meu projeto?

Quanto ao preço:

O JIRA Cloud permite que você tenha um melhor controle do valor de licenciamento, pois você paga pelo que utiliza, por mês e por usuário. E como você consegue deixar o portal do cliente quase todo em português e traduzir manualmente as notificações e status, acredito que seja uma melhor opção para times que não possuem um ambiente para instalação do JIRA Server.

Quanto às funcionalidades:

Embora o Cloud você fique recebendo as atualizações constantemente, o Server permite que você faça mais configurações, como: alterar domínio, criar um próprio pack de tradução, acesso ao banco de dados, e mais add-ons. Além disso, a integração com o AD, acontece apenas na versão Server. Mas além desses itens, as funcionalidades não diferem.

Quer saber mais sobre o JIRA? Deixa um comentário com sua pergunta, e te respondo tão rápido quanto possível.

[]’s,

About Lameck Oliveira

Abracei como missão ajudar pessoas a entregarem o trabalho de forma mais ágil, organizada e colaborativa. Especialista em Jira, adepto do jiu-jitsu e jogador de pôquer nas horas vagas, sou fã das trilogias do Senhor dos Anéis e Hobbit. E contrariando meu nome, utilizo Windows.