A TI é fundamental dentro das estratégias de uma empresa, porém, é necessário realizar um controle de custos para que os investimentos não acabem inviabilizando o negócio. Dessa forma, realizar a virtualização de aplicações pode ser uma boa saída para manter soluções com menos recursos.

Com uma competitividade cada vez mais alta no mercado, devido à globalização e novas tecnologias, as empresas não podem se dar ao luxo de gastar demais e nem deixar de utilizar as melhores ferramentas.

Para ajudar você a entender melhor como se dá essa nova estratégia de TI, criamos este post. Vamos falar sobre o que é e quais as vantagens de se utilizar a virtualização de aplicações. Boa leitura!

O que é?

A virtualização é a criação um modelo virtual de algo — processo, sistema operacional, dispositivo de armazenamento, servidor ou qualquer tipo de recurso de rede.

Podemos conceituar a virtualização como a criação de várias camadas lógicas em uma única camada física. Ou seja, significa possuir apenas uma unidade de algo fisicamente, mas várias virtuais. Há três tipos básicos de virtualização. São eles:

  • de servidores;
  • de aplicações;
  • de dispositivos.

O tema de nosso artigo tem relação com os aplicativos, porém a utilização de camadas lógicas teve início com os servidores, sendo que esse tipo de virtualização é até hoje o mais conhecido.

Essa tecnologia surgiu com os primeiros mainframes já há algumas décadas, porém, foi com o lançamento do primeiro sistema da VMware, em 1996, que a técnica ganhou força no mercado e conhecimento da maioria dos profissionais de TI.

Hoje a virtualização já é uma realidade no mundo dos negócios, auxiliando as empresas a ganhar produtividade e economizar recursos preciosos, além de garantir uma gestão otimizada.

Como funciona a virtualização de aplicações?

A ideia por trás da virtualização de aplicações é muito simples: basta emular determinado sistema operacional, bibliotecas e drivers por meio de um software instalado entre o realmente utilizado na máquina e a aplicação virtualizada.

O principal objetivo dessa prática é evitar que seja necessária uma nova máquina, na qual seria instalado todo o ambiente demandado para o funcionamento da aplicação, incorrendo em mais custos e manutenção.

Uma aplicação virtualizada consiste, geralmente, em um único pacote, conhecido como “conteiner”, que mantém todas as bibliotecas necessárias para a execução daquela aplicação, permitindo assim que possa ser executada em diferentes máquinas.

A virtualização também permite que várias versões de um mesmo software possam ser utilizadas ao mesmo tempo, sem que isso cause nenhum tipo de conflito de compatibilidade.

Isso é necessário principalmente em empresas que utilizam uma mesma aplicação há muitos anos e houve lançamento de novas versão que não são compatíveis com dados antigos.

Quais seus benefícios?

São vários os benefícios de se utilizar a virtualização de aplicações no meio corporativo. Vamos citar alguns dos principais:

Garantia de compatibilidade

Um dos grandes problemas nas empresas é a criação de ambientes que sejam compatíveis com todas as aplicações necessárias para o seu dia a dia — são diversas bibliotecas, drivers e sistemas operacionais diferentes.

Com a virtualização de aplicação não é necessária nem a instalação do aplicativo, porque ele estará empacotado com todos os arquivos necessários ao seu funcionamento, podendo ser executado em um ambiente comum.

Redução de espaço físico

Manter diversos ambientes diferentes requer uma maior quantidade de dispositivos e espaços físicos. É necessário que a empresa conte com várias máquinas para que sejam instalados todos os sistemas e bibliotecas necessários.

Ao se utilizar de aplicações virtualizadas existe uma redução da necessidade de espaço físico, uma vez que todos os aplicativos podem ser aproveitados sem a necessidade de instalação em qualquer máquina da empresa.

Maior segurança

Quanto maior o número de sistemas operacionais, bibliotecas e drivers, maior a responsabilidade do setor de TI em manter tudo devidamente atualizado para evitar o surgimento de brechas e falhas.

Com a utilização de aplicativos virtualizados existirão muito menos ambientes a serem tratados, melhorando assim o controle sobre a segurança da informação dentro da empresa.

Redução de custos

Os custos operacionais de trabalhar com várias máquinas e ambientes é muito maior. Além de demandar muito mais manutenção, é preciso adquirir hardware e licenças de sistemas e bibliotecas.

Já ao optar pela virtualização de aplicações, existe uma redução significativa na necessidade de manutenção de ambientes e custo de novos equipamentos, visto que não são necessários grandes investimentos em hardware.

Flexibilidade

Por muitas vezes seus processos podem demandar recursos por um tempo determinado. Caso você mantenha aplicações instaladas em seus servidores, ficaria impossibilitado de reutilizar temporariamente esse recurso para outra atividade.

Como as aplicações virtualizadas não demandam instalação, basta que sejam iniciadas — é possível, caso necessário, redirecionar recursos computacionais para outra atividade a qualquer tempo.

Capacidade de trabalha em HA

High Avaliability — em uma tradução livre, alta disponibilidade — é outra das vantagens da virtualização de aplicações. Isso porque você pode proteger seus dados contra qualquer tipo de falha rodando os aplicativos em cluster.

Sendo assim, caso ocorra algum tipo de erro durante o processamento de dados, você terá uma proteção contra falhas físicas do servidor, mantendo a disponibilidade da aplicação.

Quais são os principais exemplos?

Atualmente são diversas as soluções no mercado para quem busca realizar a virtualização não apenas de aplicações, mas também de servidores e dispositivos. Entre as principais empresas temos:

Citrix

Citrix possui diversas ferramentas de virtualização, sendo suas soluções mais conhecidas XenApp e XenDesktop. Boa parte das grandes e médias empresas utilizam algumas das soluções da empresa.

Microsoft

A gigante Microsoft dispensa apresentações e é uma das responsáveis por boa parte das tecnologias que utilizamos em nosso dia a dia. A virtualização de aplicações já está há bastante tempo em sua cartela de serviços.

A empresa conta com um ambiente virtualizado em nuvem, a Azure, que é um datacenter poderoso com foco totalmente voltado para soluções virtualizadas e cloud computing.

VMware

Sendo uma das primeiras a investir no conceito de virtualização na era dos mainframes, a VMware continua se destacando no setor como uma das gigantes do desenvolvimento de soluções para aplicativos virtualizados.

A virtualização de aplicações tem um papel essencial, principalmente em pequenas e médias empresas, que não contam com grandes espaços ou poder de investimento das grandes corporações.

Ficou com alguma dúvida sobre o tema? Comenta aqui em baixo no post ou entra em contato comigo através do felipe.lucena@diferencialti.com.br e terei o maior prazer em ajudar você a entender mais sobre o assunto!

Felipe Lucena
CTO & Partner